Autores: Bessa, Vitória Siqueira1; Batista A Gabriela1; Bueno, Juliano Martins2; Morais, Marilia Oliveira3

¹ Aluna do curso de Odontologia da Faculdade Evangélica de Goianésia – FACEG.

² Radiologista e professor do Curso de Especialização em Radiologia Odontológica e Imaginologia da C.I.R.O. – Diagnóstico Odontológico por imagem.

³ Professora de Diagnóstico bucal do curso de Odontologia da Faculdade Evangélica de Goianésia.

*Relato de caso publicado nos anais VI Conint Congresso interdisciplinar, Goianésia, Goiás.

 

INTRODUÇÃO

 

O defeito ósseo de Stafne, cisto ósseo de Stafne, cisto ósseo latente ou cisto ósseo estático, comumente, é caracterizado radiograficamente como uma imagem radiolúcida ou radiotransparente de margens ósseas definidas, assintomática, localizada na região lingual de mandíbula próximo ao ângulo de mandíbula. A tomografia computadorizada odontológica (tomografia odontológica, tomografia volumétrica, tomografia computadorizada de feixe cônico ou cone-beam) mostra uma concavidade óssea hipodensa delimitada parcialmente por um halo hiperdenso. Em geral, essa concavidade pode ser preenchida por tecido glandular ou muscular.

Sua causa é desconhecida, mas alguns autores acreditam que seja uma alteração de desenvolvimento. Em geral, o diagnóstico é baseado nas características clínicas e radiográficas ou imaginológicas, mas a depender da localização é necessário o diagnóstico diferencial de cisto periapical. A tomografia computadorizada odontológica (tomografia odontológica, tomografia volumétrica, tomografia computadorizada de feixe cônico ou cone-beam) pode ser necessária para a determinação dos limites da lesão. O diagnóstico final é determinado baseado nos aspectos clínicos e imaginológicos, não havendo a necessidade de biópsia incisional local.

 

OBJETIVO

 

Paciente R.R.S, gênero masculino, 43 anos, compareceu a clínica de radiologia odontológica C.I.R.O, na cidade de Goiânia, com a finalidade de realizar uma tomografia computadorizada odontológica (tomografia odontológica, tomografia volumétrica, tomografia computadorizada de feixe cônico ou cone-beam). O cirurgião-dentista solicitante relatou a presença de uma imagem radiolúcida, circunscrita próxima ao dente 37, sugestiva de um cisto periapical. Ao exame clínico, o dente 37 teve teste de vitalidade pulpar positivo. Após realização da tomografia computadorizada odontológica (tomografia odontológica, tomografia volumétrica, tomografia computadorizada de feixe cônico ou cone-beam), foi constatado uma lesão hipodensa, circunscrita, de margens bem definidas, localizada na região lingual próximo ao ápice radicular do dente 37, medindo 11,3 x 5,9 mm em sua maior extensão. Após a avaliação da história clínica e das imagens tomográficas, o diagnóstico final foi de defeito de Stafne, cisto ósseo latente ou cisto ósseo estático.

Figura 1: Imagem hipodensa, circundada por um halo hiperdenso localizada na região lingual do dente 37. tomografia computadorizada odontológica (tomografia odontológica, tomografia volumétrica, tomografia computadorizada de feixe cônico ou cone-beam), corte transversal mesio-distal (A) corte axial (B) e corte transversal vestíbulo-lingual (C).

 

CONCLUSÃO

 

Diante disso, conclui-se que a tomografia computadorizada odontológica (tomografia odontológica, tomografia volumétrica, tomografia computadorizada de feixe cônico ou cone-beam) foi um método auxiliar determinante para o diagnóstico diferencial do defeito ósseo de Stafne e cisto periapical.

 

REFERÊNCIAS

 

ARANTES, Eugênio Braz Rodrigues et al. Defeito ósseo de Stafne em região anterior: relato de caso. Revista Brasileira de Odontologia, v. 74, n. 1, p. 77, 2017.

KAYA, M. et al. Stafne bone cavity containing ectopic parotid gland. Brazilian Journal of Otorhinolaryngology, v. 84, n. 5, p. 669–672, set. 2018.

NEVILLE, B. Patologia Oral e maxilofacial. 4. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2016.

SILVA, N. C. et al. Defeito ósseo de Stafne e a importância da tomografia no diagnóstico: um relato de caso. Revista da Faculdade de Odontologia – UPF, v. 23, n. 3, p. 339–342, 18 dez. 2018.

VILLORIA, Eduardo Murad et al. Diagnóstico do defeito ósseo de Stafne por meio de tomografia computadorizada de feixe cônico: relato de caso. Revista da Faculdade de Odontologia de Lins, v. 23, n. 1, p. 53-58, 2013.

WHITE, J.P., PHAROAH, M.J. Radiologia Oral. Princípios e Interpretação. 8. ed, Elsevier, 2020.